Sobre Nós|Contato
  • Bandeira Brasil
    Português BR
    Bandeira USA
    English US
    Bandeira Espanha
    Español ES
    Bandeira Brasil
  • 0

Consultar Notícias

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Monitor Coagulante AI-ZT

Monitor Coagulante AI-ZT


Estações de tratamento de água potável (ETA´s), dependendo da caracterização dos parâmetros do manancial de água bruta, utilizam como método de tratamento convencional, o pré-tratamento químico, a coagulação/floculação, a sedimentação, a filtração e a desinfecção.

 

Por volta de 5.500 municípios em todo o Brasil, que possuem ETA´s, com as mais diversas capacidades de tratamento - sendo, empresas estaduais, municipais, autarquias e privadas - obviamente "concordam" em aderir as metas mais rigorosas de tratamento para melhorar a qualidade de sua água potável. 


Todas, procuram à medida do possível, em suas capacidades de investimento (CAPEX), otimizar o processo de tratamento e assim, melhorar a qualidade da água, e diminuir seus custos operacionais (OPEX).


O principal objetivo do tratamento é obter uma água final, para distribuição na rede pública, com padrões de potabilidade em conformidade com a Portaria de Consolidação nº5 do Ministério da Saúde e com a melhor relação possível entre resultados e investimentos, considerando o CAPEX (Instalações, máquinas e equipamentos) e o OPEX (Investimentos/custos operacionais).


De todos os parâmetros exigidos na PC nº5, o que mais envolve investimentos CAPEX e OPEX, é a Turbidez, estabelecida em valor máximo permitido, como metas progressivas em 0,5 NTU para processos que utilizam filtração rápida e 1,0 NTU, para a filtração lenta.


Para atingir estas metas, além de uma tecnologia de processo adequadamente projetada, para as condições de tratabilidade, em mínima e máxima Turbidez da água bruta, é necessário que a fase de coagulação/floculação que é o "coração" do tratamento, seja a mais funcional e otimizada possível.


Exceto nos processos de filtração lenta, a coagulação/floculação é responsável pela remoção dos sólidos, da maioria dos metais pesados, dos agentes químicos e microbiológicos.


Para atingir o grau de potabilidade requerido, os principais agentes que devem ser removidos são os silicatos, íons metálicos, argilas e microorganismos (fungos, algas, vírus, bactérias e protozoários).


Devido ao tamanho destes agentes, há uma dificuldade de remoção por sedimentação ou filtração. Em sua maioria, apresentam carga elétrica negativa, o que dificulta ou impede uma "coagulação natural".


Dessa forma, são utilizados produtos químicos como o Cloreto Férrico ou o Poli Cloreto de Alumínio (PAC), com carga elétrica positiva, que provocam a hidrólise da água, formando complexos ou precipitados químicos, que por neutralização/adsorção, seguido por filtração direta ou sedimentação (após aglutinação) para remover esses agentes.


Ainda hoje no Brasil, a imensa maioria das ETA´s fazem o monitoramento e o controle da coagulação/floculação por meio de ensaios em laboratório com aparelhos de JAR teste.

Este método tradicional de obter dados sobre como controlar a dosagem de coagulante, apesar de obedecer modelos estabelecidos em diagramas de coagulação, depende de intervenções dos operadores, que tem a desvantagem associada de intervenções manuais constantes e a limitação inerente de prover adequadamente a realimentação do sistema, em tempo e intensidade.


Além disso, ocorrem mudanças imprevistas nas características da água bruta, devido à mudanças no ambiente externo.


Essas características de monitoramento e controle, diminuem a regularidade e confiabilidade do processo de coagulação/floculação e levam a uma dosagem 

insuficiente ou excessiva, ocasionando:


- Aumento do consumo de coagulante/floculante;

- Aumento do tempo necessário para a filtração;

- Aumento do tempo de retrolavagem dos filtros;

- Aumento de custo de desaguamento e disposição final do lodo;

- Aumento do consumo de químicos para desinfecção;

- Aumento do residual de Alumínio, Turbidez e Cor na água final;

- Perda de confiabilidade na coagulação/floculação;

- Perda de eficiência na remoção orgânica;

- Perda de eficiência global do processo;

- Perda de produção em volume métrico de água tratada; 

- Perda de qualidade na água final.


De maneira geral, há um aumento significativo de custos e na direção oposta, uma perda também significativa de eficiência operacional.


Com a busca contínua de superar resultados, a administração moderna tem 3 objetivos fundamentais:


 - Otimização e maximização de recursos naturais através da excelência operacional - Recursos Hídricos (Sustentabilidade e Responsabilidade Social);

 - Produção mais limpa - P+L (Imagem Institucional e Conformidade Ambiental);

 - Maior lucratividade (Acionistas)


Com esses objetivos, as empresas do setor se orientam na busca contínua de ferramentas para otimizar seu processo de tratamento, mantendo um olhar atento sobre o custo da água potável para o consumidor e a maximização de resultados financeiros que irão permitir novos e importantes investimentos reconhecidamente necessários.


Importante reforçar que só se pode alcançar o máximo de desempenho e eficiência operacional da ETA, mantendo a turbidez da água final dentro ou excedendo as especificações exigidas, com a otimização dinâmica da dosagem do coagulante/floculante, por meio de uma malha de controle automática, idealmente sintonizada,

entre a medição, as ações de controle e a bomba de dosagem.


O Monitor de Coagulante é o instrumento analítico online, que permite a implantação deste controle para otimizar a dosagem, "sem a falta ou o excesso".

Ele é considerado e efetivamente reconhecido como o "Estado da Arte" no monitoramento e controle de dosagem de coagulante nas ETA´s.

 

O Monitor de Coagulante (modelo AI-ZT) desenvolvido e fabricado pela Digimed é um produto reconhecido e consolidado no segmento das empresas de Saneamento com as seguintes características:


- Conceito de gabinete único, sendo a unidade sensora e eletrônica integradas, não havendo limite de distância;

- Gabinetes em Policarbonato-ABS de alta resistência à impactos, intempéries e áreas agressivas, com grau de proteção IP 67;

- Design robusto dos sensores em Aço Inox 316, resistentes ao cisalhamento;

- Pistão Oscilante em Delrin - Polímero com características auto-lubrificantes;

- Pistão Oscilante de fácil e rápida substituição pelo usuário;

- Vazão da amostra otimizada de 2 a 8 l/min - excelente compromisso entre a auto limpeza e a economia de água;

- Filtro de entrada para sólidos - proteção do Sensor;

- Sensor de fluxo com função stand-by - proteção do sensor;

- Retorno automático com restabelecimento do fluxo - garantia de confiabilidade funcional da malha;

- Ajuste de ganho de 0,5 a 20x - ajustável;

- Saída de contato de alarme de falta de fluxo - possibilita colocar automaticamente, a malha de controle em manual;

- Saída de contato para controle PWM - modo de controle por modulação de pulsos;

- Saída analógica transmissora 4-20mA - possibilita monitoramento e controle via sistema supervisório;

- Saída analógica controle PID - Inteligência de controle autônoma, independente do sistema supervisório;

- Saída MODBUS RS-485 - saída de protocolo digital;

- Controla dosagem de Floculante e Coagulante. 



Benefícios do Monitor de Coagulante (AI-ZT):


- Monitorar e controlar automaticamente, sem intervenção humana o processo de coagulação/floculação;

- Garantir a confiabilidade da coagulação/floculação e por conseguinte a otimização do processo;

- Resposta imediata às diversas mudanças de Turbidez da água bruta;

- Dosagem "estequiométrica" que resulta em grande economia nos custos de produtos químicos (Economia de até 30%);

- Melhora o desempenho da filtração reduzindo o tempo da filtração e economizando água tratada;

- Melhorando o desempenho da filtração, reduzindo a quantidade e otimizando os custos do tratamento de lôdo;

- Melhora a remoção orgânica, diminuindo custos em químicos para desinfecção;

- Diminui muito o residual de alumínio na água final, garantindo o atendimento deste parâmetro, no atendimento a PC nº5;

- Água final de alta qualidade, com melhores índices de pH,Turbidez e Cor. 

Produtos em destaque no mês

DM-63

Fotômetro de Chama para Laboratório

Saiba Mais

DM-MRC-P1

Material de Referencia Certificado - pH 6,86

Saiba Mais

DME-CVR14

Eletrodo Combinado de pH

Saiba Mais

Venha participar de nossos cursos

Traga suas dúvidas e melhore suas rotinas.

Escolha um dos temas

disponíveis e inscreva-se!

Reserve sua vaga